Familiarmente desportivo

Dinamismo, segurança e conforto são alguns dos predicados que fazem deste SUV híbrido premium da Lexus uma boa opção familiar… mas também para desfrutar a solo.

Lançado pela primeira vez em 2014, o SUV NX tem ajudado a impulsionar as vendas da Lexus, tendo sido por isso merecedor de um facelift exterior e interior em 2018, que lhe conferiu um visual mais poderoso.

A grelha fusiforme da Lexus conquista desde o início pelo as­pecto desportivo e simultanea­mente agressivo, algo que o NX 300h exibe na perfeição graças à imponência deste crossover da marca nipónica, acentuada pelas entradas de ar laterais inclinadas.

Na traseira, a parte inferior do pára-choques ganhou elemen­tos da grelha fusiforme, am­pliando a sensação de largura do NX 300h e do seu baixo centro de gravidade. Os novos grupos ópticos traseiros têm uma for­ma alongada com uma aplicação escurecida que destaca as lentes em forma de L.

As unidades de faróis de LED têm uma nova disposição inter­na para acomodar o Sistema de Máximos Automático (AHS), que integra o conjunto de sistemas designado Lexus Safety System +. Neste âmbito, nada foi deixa­do ao acaso no apoio à condução.

Dispõe de uma série de fun­cionalidades de segurança acti­va e de assistência ao condutor, incluindo um Sistema de Segu­rança Pré-colisão (PCS), Cruise Control Adaptativo (ACC), Siste­ma de Alerta à Mudança da Faixa de Rodagem (LDA) e Reconhe­cimento dos Sinais de Trânsito (RSA). Está igualmente dispo­nível um sistema Inteligente de Sensores de Estacionamento, bem útil dada a sua dimensão.

Para “puxar” o NX 300h – a gama inclui as versões Luxury: FSport+ e FSport, Executive+, Executive e Business –, a Lexus optou por um motor de quatro cilindros com 2.5 litros de ci­lindrada, alimentado a gasolina e ligado a um motor eléctrico, com uma potência conjunta de 197 cv. Embora demore 9,3 se­gundos dos 0 aos 100km/h, não sendo por isso excepcionalmen­te rápido, é preciso não esque­cer que tem uns generosos 4,63 m de comprimento, 1,845 m de largura e 1,645 m de altura, apoiados por tracção integral, vantajosa em piso molhado ou fora de estrada. Também útil é o Lexus Drive Mode Select que disponibiliza diferentes tipos de condução: Eco, Normal, Sport ou Sport +. Nos modos Eco e Sport, os que mais utilizei na cidade e auto-estrada, o NX gastou cerca de 6,4 litros aos 100km/h.

Em qualquer deles, reina a suavidade e o silêncio na con­dução, embora a caixa de velo­cidades automática de variação contínua reaja com ruído quan­do o pé pressiona mais a fundo o acelerador.

 

Habitáculo de luxo

Se a estética e o desempenho são mais-valias neste SUV híbri­do da Lexus, o conforto não lhe fica atrás: os bancos traseiros fizeram sucesso junto do jovem passageiro transportado que afirmou nunca ter andado “num carro tão confortável”.

A bagageira, com capacidade para 555 litros, é bem espaço­sa, assim como o habitáculo, que conta com bancos em pele F Sport (na versão ensaiada) – os dianteiros, além de aquecidos, têm oito posições de ajuste eléc­trico. O NX está, aliás, repleto de tecnologia, ou não fosse a sua origem japonesa. Uma das mu­danças mais marcantes da re­novação deste SUV é o aumento do tamanho do ecrã multimédia central, que passou de 7 para 10,3 polegadas e que conta com o sistema Lexus Premium Na­vigation, e do touch pad de úl­tima geração, com um tamanho maior para uma utilização mais fácil, localizado na consola cen­tral. Conectar o smartphone ao sistema é bastante simples e os comandos para fazer ou receber chamadas, além de estarem à mão no volante, funcionam na perfeição em alta-voz.

Também o painel de controlo da climatização na consola cen­tral está agora mais ergonómico com uma série de comandos a serem substituídos por quatro comutadores fáceis de operar.

A zona de descanso para as mãos foi também remodelada para proporcionar um melhor suporte para o pulso e a zona de carregamento sem fios é agora mais larga e comprida para re­ceber telemóveis maiores.

Para finalizar, na consola central há um pequeno espelho de mão, um detalhe que reflec­te a preocupação desta marca premium com a estética. Por tudo isto, o que já era bom ficou ainda melhor.

 

PVP – a partir de 40.598 euros

 

Artigo publicado originalmente na edição n.º11 do DIA15

Mais Notícias
Comentários
Loading...