Lisboa recebe em 2022 a maior celebração da Igreja Católica

A capital portuguesa organiza as Jornadas Mundiais da Juventude, que se realizam em cada três anos, juntando um milhão de jovens católicos.

Lisboa vai receber em 2022 a maior celebração da Igreja Católica, as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), evento que se realiza de três em três anos e que costuma juntar mais de um milhão de pessoas, provenientes de dezenas de países. O anúncio da escolha de Portugal como país anfitrião foi feito no final das JMJ celebradas este ano no Panamá e onde, como é habitual nestes eventos, esteve o chefe dos católicos, Papa Francisco.

A escolha de Lisboa não foi uma surpresa, pois esta candidatura era bem vista no Vaticano. Para além de ter católicos mobilizados e poderes públicos favoráveis, Portugal foi visto como tendo boa abertura a África e possibilidade de funcionar como placa giratória entre os diversos continentes. As JMJ atraem jovens de todo o mundo e é conhecido o interesse do Vaticano em direccionar a sua mensagem para países em expansão demográfica, como é o caso da África sub-sariana.

As Jornadas Mundiais da Juventude vão realizar-se na zona da Expo98 e em terrenos limítrofes pertencentes ao concelho de Loures. Nestes últimos será necessário fazer uma larga intervenção, sobretudo envolvendo zonas ao abandono, além dos antigos depósitos de combustível da Petrogal e o terminal de contentores da CP. Nesta zona ribeirinha da Bobadela, a câmara de Loures pretende criar um futuro parque ambiental.

As primeiras Jornadas Mundiais da Juventude realizaram-se em 1987, em Buenos Aires. O evento de Lisboa será o 15º. Se houver uma representação tão abrangente como aconteceu no Panamá, Lisboa poderá contar com mais de um milhão de visitantes, oriundos de 150 países.

Mais Notícias
Comentários