Universidade de Coimbra dá mais um passo para prevenir infecções hospitalares

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) desenvolveu uma nova geração de polímeros (macromoléculas) com propriedades antimicrobianas para eliminar bactérias em ambiente hospitalar.

Segundo Jorge Coelho e Paula Morais, coordenadores do estudo da FCTUC, os novos polímeros, desenvolvidos no âmbito de um projeto que tem como objetivo final a invenção de um revestimento antibacteriano (uma espécie de verniz) para aplicação em unidades de saúde, «demonstraram elevada atividade contra um vasto leque de estirpes indicadoras da atividade contra bactérias patogénicas e outras, ou seja, as bactérias foram exterminadas quando colocadas em contacto com os polímeros».

Os docentes dos departamentos de Engenharia Química e de Ciências da Vida da FCTUC, explicam que, considerando o problema da resistência a antibióticos, esta investigação assume particular relevância porque «permite eliminar as bactérias antes de acontecer a transmissão. Como é sabido, uma larga maioria das infeções acontece em ambiente hospitalar, sendo por isso essencial investigar formas inovadoras de as prevenir e combater. Esta nova geração de polímeros demonstrou a capacidade de eliminar as bactérias, mesmo as mais resistentes, evitando a sua proliferação. É um método completamente seguro, que recorre a materiais biocompatíveis, inócuos para o ser humano».

Este método de produção testado em laboratório é aplicável à escala industrial, facilitando assim a sua introdução no mercado.

Os resultados obtidos foram publicados na revista científica Biomacromolecules e, se tudo correr como o previsto, os investigadores estimam que o novo revestimento antimicrobiano possa entrar no circuito comercial dentro de dois a três anos.

Mais Notícias
Comentários